Formulário de busca

Infraestrutura física


Uma infraestrutura física desenvolvida é essencial para um país. Sua relevância é alta, pois possibilita a realização de investimentos e negócios ao permitir a movimentação de pessoas, bens e informações dentro do polo e entre este e outras localidades, proporcionando segurança e previsibilidade de operações e também podendo gerar economia de tempo e recursos aplicados. Em resumo; emprega pessoas, cria demanda por serviços e gera resultados, tanto financeiros quanto tecnológicos e de empregabilidade.

As oportunidades de investimentos na infraestrutura física brasileira são enormes. Segundo estudos do Banco Morgan Stanley os atuais investimentos representam apenas o necessário para assegurar manutenção da atual infraestrutura física, porém, graças a eventos como a Copa de 2014, a Olimpíada de 2016, pré-sal e melhoria do ambiente brasileiro, faz se necessário incremento na quantia de recursos disponíveis para este pilar.

Um dosfatores que inibe o investimento público em infraestrutura é a falta de recursos financeiros, por isso, alternativas para financiamento e compartilhamento de riscos podem ser consideradas, como, por exemplo, as Parcerias Público-Privadas (PPPs). Nas PPPs, um contrato de concessão temporária dá ao ente privado, em maior ou menor grau, o risco de projetar, construir e elaborar um empreendimento de interesse público, além da responsabilidade de operar o investimento, sendo o Estado responsável por compartilhar as incertezas inerentes à iniciativa e até por garantir um retorno previamente estabelecido.

Ao término do contrato de concessão, fica sendo do poder público a posse da estrutura construída. Para o completo aproveitamento desta fonte financiadora é necessário que o país melhore seu marco regulatório que trata deste assunto, mesmo assim, o fato é que momento atual implica em uma grande oportunidade para o País expandir o número e o escopo das PPPs e das concessões.

Apesar dos ainda baixos investimentos e das lacunas atuais na infraestrutura brasileira, o País começa a promover avanços e mostrar maior preocupação com o assunto como, por exemplo, por meio da estruturação de dois planos de investimentos do governo federal, os PACs (Programa de Aceleração do Crescimento). O primeiro PAC investiu entre 2007 e 2010 mais de R$ 440 bilhões em infraestrutura especialmente nas áreas de transporte, energia, saneamento, habitação e recursos hídricos, enquanto o PAC 2, anunciado em 2010, prevê aportes de R$ 959 bilhões até 2014, especialmente em melhorias urbanas, habitação, energia, transportes e serviços básicos, entre outros.

Por insuficiência de investimentos nas últimas décadas, o Brasil ainda apresenta grandes gargalos em infraestrutura física. A mobilidade humana nos centros de negócios, conectividade logística e telecomunicações merecem atenção especial para garantir o crescimento projetado. Felizmente, existem iniciativas e planos nas esferas pública e privada para melhorar cada um destes elementos, que se tratados com atenção podem garantir a execução no tempo e qualidade desejados.   

Gostou deste conteúdo? Recomende para os seus amigos.