Formulário de busca

Dados gerais


População

A população brasileira é originalmente composta por três etnias: o branco vindo da Europa, o negro africano e o índio. Hoje, são 190 milhões de brasileiros, de todas as raças, credos e culturas, que fazem parte da quinta maior população mundial. 

O território onde está hoje o Brasil era originalmente habitado apenas por tribos indígenas. Com a colonização, além dos portugueses, a população nativa teve contato com espanhóis e franceses. Anos mais tarde, negros africanos foram trazidos para trabalhar como escravos nas lavouras de cana-de-açúcar e na mineração.

Vestígios da colonização ainda podem ser percebidos nos dias de hoje, nas diferentes regiões do país. A maior concentração de população negra, 75%, está nas regiões Norte e Nordeste. No Sul e Sudeste, existem grupos de origem alemã, polonesa, ucraniana, italiana, japonesa e portuguesa.

A miscigenação étnica teve reflexos diretos na formação cultural e comportamental dos brasileiros. Ao mesmo tempo em que as tradições dos imigrantes foram mantidas e perpetuadas, a integração cultural criou traços que hoje caracterizam a cultura nacional ao redor do mundo, como o samba, o carnaval e o pluralismo religioso. A mescla étnica ocorrida desde o início da colonização também atuou de maneira decisiva no comportamento das pessoas, tornando os brasileiros mais tolerantes às diferenças culturais e, no geral, pacíficos na convivência com o novo.

Idioma

O português é a oitava língua mais falada no mundo e terceira entre os países ocidentais, atrás apenas do inglês e espanhol. Cerca de 200 milhões de pessoas se comunicam através do idioma, adotado oficialmente em oito países: Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor Leste. É também uma das línguas oficiais da União Européia, desde que Portugal passou a integrar o grupo.

O português foi introduzido no Brasil no século XVI, com o início da colonização portuguesa. No entanto, os índios também ensinaram aos europeus o tupi-guarani, em especial o Tupinambá, um dos dialetos Tupi. A Língua Geral, ou Tupinambá, se tornou a mais falada no Brasil no fim do século XVII, inclusive com característica literária, já que era usada por missionários na tradução de peças sacras, orações e hinos.

Preocupada em garantir a presença política no Brasil, Portugal decretou a lei do Diretório, em 1757, que considerava a língua predominante “invenção verdadeiramente abominável e diabólica”. Crianças, filhos de portugueses e indígenas foram proibidos de aprender e falar outra língua que não o português.

Inicialmente, a regra valia apenas para as áreas onde hoje estão os estados do Pará e Maranhão. Mas, em 1759, um alvará ampliou a lei, tornando obrigatório o uso da língua portuguesa em todo o território nacional, assegurando sua hegemonia de ensino.

Território

Com uma extensão territorial de cerca de 8,5 milhões de quilômetros quadrados, o Brasil possui 26 estados e o Distrito Federal, chamados de Unidades da Federação (UF). Eles ocupam o topo da hierarquia na organização político-administrativa do País. A capital de um estado abriga a sede de seu governo. Já os municípios – divisão abaixo dos estados – têm o governo sediado na Prefeitura Municipal. Por fim, os distritos são unidades administrativas dos municípios.

Os estados estão distribuídos em cinco regiões: Norte, Nordeste, Centro-Oeste, Sudeste e Sul. A divisão é a mesma desde 1970, quando o espaço brasileiro foi modificado pela última vez. Os limites das regiões coincidem com as fronteiras dos estados que delas fazem parte.

A região Norte abrange cerca de 45% do território brasileiro, mas possui apenas 7% da população total do país. É formada pelos estados do Acre, Amapá, Amazonas, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins.

Na região Nordeste estão localizados os estados do Maranhão, Piauí, Ceará, Rio Grande do Norte, Paraíba, Pernambuco, Alagoas, Sergipe e Bahia, que ocupam 18% da área total do País.

Goiás, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul fazem parte do Centro-Oeste, que ocupa 18% do território nacional. É lá que está localizada também a capital do País, Brasília, no Distrito Federal. Na região vivem cerca de 6% da população brasileira.

Formada pelos estados do Espírito Santo, Minas Gerais, Rio de Janeiro e São Paulo, a região Sudeste ocupa cerca de 10% do território brasileiro e abriga a maior população do País, quase 65 milhões de pessoas.

A região Sul é a menor do Brasil, com cerca de 7% do território brasileiro. Abriga os estados do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul, onde vivem 22 milhões de brasileiros.

Sistema Político

O Brasil é uma República Federativa Presidencialista, formada pela União, estados e municípios, em que o exercício do poder é atribuído a órgãos distintos e independentes, submetidos a um sistema de controle para garantir o cumprimento das leis e da Constituição.

O Brasil é uma República porque o Chefe de estado é eleito pelo povo, por período de tempo determinado. É Presidencialista porque o presidente da República é Chefe de estado e também Chefe de governo. É Federativa porque os estados têm autonomia política.

A União está divida em três poderes, independentes e harmônicos entre si. São eles o Legislativo, que elabora leis; o Executivo, que atua na execução de programas ou prestação de serviço público; e o Poder Judiciário, que soluciona conflitos entre cidadãos, entidades e o estado.

O Brasil tem um sistema político pluripartidário, ou seja, admite a formação legal de vários partidos. O partido político é uma associação voluntária de pessoas que compartilham os mesmos ideais, interesses, objetivos e doutrinas políticas, que tem como objetivo influenciar e fazer parte do poder político.

Gostou deste conteúdo? Recomende para os seus amigos.