Formulário de busca

Conectividade


Maior acesso a capital, investimentos, novas empresas e crescimento econômico são apenas alguns dos benefícios de uma conectividade e de um polo para uma região. O Brasil, em sua missão de estabelecer-se como polo de investimentos e negócios, captou os aspectos mais importantes: o comércio de bens e serviços, fluxos de investimentos e capitais, a expansão internacional de empresas, a circulação de pessoas e cenário político.

A conectividade, como seu próprio nome sugere, envolve um efeito conjunto de todos os países da região e seus benefícios podem ser facilmente percebidos por todos os países participantes, por exemplo: entrada de investimentos estrangeiros, desenvolvimento de competências e, principalmente, a criação de empresas nos países, fortalecendo o status das Multilatinas – Multinacionais Latinoamericanas - e o surgimento de novas empresas, dinamizando as economias domésticas, através da criação de emprego e mercado.

Hoje, o comércio de bens e serviços na América Latina tem recebido esforços dos países da região mais próxima, crescendo mais rápido do que a média mundial (4,8% Vs. 4,3%, de acordo com a UNCTAD) em 2009. Isso tem sido alcançado, apesar de ainda existir fatores limitantes como: tarifas restritivas sobre as importações/ exportações e outras dificuldades institucionais e logísticas. Há de se ressaltar duas ferramentas usadas para melhorar a conectividade da região em termos de serviços: Os acordos de livre comércio de serviços (GATS em sua sigla em Inglês) e a melhor infraestrutura de telecomunicações na região.

Sobre a questão do fluxo de capitais, a conectividade incentiva investimentos e, portanto, a liquidez na região, estimulando as entidades econômicas, não só a dinamizar a economia, mas proporcionar maior solidez, incentivos e segurança aos investidores e ao mercado em geral. Além de reduzir custos de transação, que envolve a harmonização de práticas e regras de mercado, um ambiente financeiro saudável, facilita e simplifica transações entre a região, fortalecendo as economias latino-americanas.

A ainda incipiente expansão do panorama de investimentos das empresas latinas começou a dar seus primeiros passos como os já adiantados acordos para evitar dupla tributação, acordos de cooperação, entendimento e outros relacionados à captação de recursos, lavagem de dinheiro e financiamento contra terrorismo.

Em última análise, tudo isso se reflete também na circulação de pessoas direta e indiretamente, como também de temas relacionados à questão da formação de talentos e capital humano, outra característica de um polo de investimentos e negócios. Conclui-se, então, que é benefício coletivo converter os canais de relação entre os países latinos em estradas de crescimento econômico e cooperação multidimensional. 

Gostou deste conteúdo? Recomende para os seus amigos.