Formulário de busca

Brasil como polo


A América Latina desponta como um dos mais importantes focos de crescimento no pós-crise. O Brasil, dado seu crescimento robusto e sustentável, mercado interno pujante e o título de investment grade se posiciona como um dos polos na nova rede de negócios da região.

A América Latina tem a oportunidade de transformar e aperfeiçoar sua ainda incipiente arquitetura de rede; a região possui tamanho e potencial de crescimento que vêm chamando a atenção de todo o mundo; este é o momento para a América Latina alavancar seu grande potencial e suas importantes vantagens estratégicas como: seu peso no comércio internacional e suas Multilatinas, para criar uma rede mais conectada entre países, minimizando intermédios ao acesso aos capitais e gerando novas oportunidades de negócios, renda e emprego por meio de vínculos diretos fortalecidos com outras redes regionais.

O momento é agora: o Brasil reúne as qualidades necessárias para se tornar também um dos polos desta nova arquitetura regional, possui um papel importante no continente, deve crescer com vigor na próxima década, principalmente se fortalecer seus vínculos com os países vizinhos e com o mundo. A visão da BRAiN de uma rede de negócios com o Brasil como um de seus polos não requer movimentos artificiais de liberalização e exposição imprudentes, não se trata de um projeto que requer total conversibilidade cambial, vantagens fiscais, muito menos criar uma zona franca de finanças ou uma economia dolarizada.

A visão é de uma economia com rápida capacidade de recuperação, adaptável e diversificada, com um setor de serviços internacionalizado que suporte a projeção das multilatinas e gere benefícios para os diversos setores da economia e da sociedade da América Latina como um todo.

Sem esforços coordenados o sucesso não é garantido. Outros países com potencial semelhante ou maior perderam sua janela de oportunidade, osucesso requer uma ação coordenada, estratégica, público-privada, de longo prazo e em múltiplas frentes que incluem a simplificação do sistema tributário e das regulações burocráticas, o desenvolvimento da educação e o aumento da cooperação internacional e dos governos com a iniciativa privada.

A BRAiN foi criada para ajudar a catalisar as mudanças necessárias para a formação desta rede regional na América Latina, busca preencher a atual lacuna de coordenação entre os representantes dos setores público e privado – tarefa que já é cumprida por entidades equivalentes em outros polos.

O primeiro relatório desenvolvido pela BRAiN “O Brasil como um dos polos da nova rede de negócios da América Latina”, tem como objetivo cristalizar a visão de uma rede de negócios na América Latina e promover o diálogo com todos os que compartilham desta visão para a região. Este relatório pode ser baixado na nossa seção de Publicações. 

Gostou deste conteúdo? Recomende para os seus amigos.